Segunda-feira, 30 de Novembro de 2009

"O dia em que te esqueci" - Margarida Rebelo Pinto

 
O Dia em que te Esqueci
Pinto, Margarida Rebelo

Depois do sucesso de "O Diário da Tua Ausência", uma carta envolvente que ajuda a descobrir novos caminhos para o verdadeiro amor. «Quando amamos alguém, não perdemos só a cabeça, perdemos também o nosso coração. Ele salta para fora do peito e depois, quando volta, já não é o mesmo, é outro, com cicatrizes novas. Às vezes volta maior, se o amor foi feliz, outras, regressa feito numa bola de trapos, é preciso reconstruí-lo com paciência, dedicação e muito amor-próprio. E outras vezes não volta. Fica do outro lado da vida, na vida de quem não quis ficar ao nosso lado.»

 

Confesso que esta não é a minha autora favorita, mas o título atrai-me, é actual para mim...

Entretanto no sábado vi uma das sessões de autógrafos num dos programas de Jet set da Sic, e uma das entrevistadas dizia que esquecer um Amor não é fácil, mas que começa por apagarmos o número de telefone do nosso telemóvel.

Então estou no bom caminho.

Já não tenho números nem mensagens nem fotos.

Mas ainda não posso dizer que Hoje é o Dia em que te esqueci; talvez seja Amanhã.

 

 

música: Piece by Piece - Katie Melua
vivido por umdiadepoisdooutro às 14:14
link do post | diz lá... | favorito
50 comentários:
De Closet a 1 de Dezembro de 2009 às 12:56
Claro que sim amiga...hoje ainda doi, a memória é um bicho feio e peludlo...assustador... mas amanhã...será O dia! beijinhos grandes!
De Gabriel a 6 de Dezembro de 2009 às 10:45
[Apesar dos ventos já não soprarem com a mesma intensidade, a cidade ter mudado e as pessoas serem outras eu continuo cá. Por ela ou apenas por mim, ou nem por ela e nem por mim, apenas porque sim eu continuo. Continuo porque não tenho para onde ir? Não! Porque não sei voltar. O dia parte, a noite vem e eu aqui. Abro os braços a um mundo que só quer saber de ela. Há uma distância meio perdida no caminho para casa, há um olhar preso no tempo desde que parti tornando a noite nunca clara.] Ainda tenho as cicatrizes quando meu coração voltou.

Sim, o tema chama muito a atenção.
De umdiadepoisdooutro a 6 de Dezembro de 2009 às 16:26
Eu tenho a impressão de que o meu ainda não voltou.
Ou então esta tão esfrangalhado que não o reconheço como tal...
De MaryFrancis a 27 de Dezembro de 2009 às 20:24
Alguém já leu este livro? se sim agradecia que me respondessem e me ajudassem numa duvida que tenho sobre o mesmo. Obrigada.
De Alguém_que_sabe_o_que_diz a 9 de Dezembro de 2009 às 15:58
E se nós soubermos o número de cor???

Visto que uma pessoa já que ama e fala cm a outra pessoa não será muito normal, penso eu que saber o número de cor??

P.S. - visto qu os tempos estão a mudar já pensaram em apagar o email??
De ANa a 10 de Dezembro de 2009 às 00:30
Não vale a pena apagar nem número de telemóvel, nem o email, temos os gravados na memória...
Sem quer vamos digitar o número,vamos ver o hi5, netlog, ir ao messenger, tudo que nós dê noticias e na reaidade é impossivel apagar quando se Ama verdadeiramente
De Anónimo a 12 de Dezembro de 2009 às 13:25
Concordo com a Ana quando se ama é impossivel esquecer... e não adianta apagar nada.. está tudo gravado na nossa memória-......
De umdiadepoisdooutro a 12 de Dezembro de 2009 às 13:39
Concordo em parte.
Acho que o Amor não se esquece, mas acaba por desvanecer e ficar só a lembrança.
E tenho que acreditar que é mesmo assim senão funcionaria quase como que uma maldição - condenada a sofrer por um Amor não correspondido?!
Eu tenho que conseguir esquecer por que ele não me ama, aliás diz que não me conhece nem nunca conheceu. Afinal tem uma noiva e vai casar-se.
Deve ser porque a ama a ela e eu fui apenas uma companhia para passar o tempo. Todas as palavras e demonstrações de afecto foram falsas e nunca houveram as afinidades e cumplicidade de que tanto ele falava nunca ter sentido antes com ninguém.
Quem ês tu anónimo?
Obrigado pela mensagem, mas se ês quem eu suponho então não faz sentido, se tens algo adizer-me diz-mo pessoalmente.
De Alguém_que_sabe_o_que_diz a 18 de Dezembro de 2009 às 09:11
Como eu te percebo...

passei pela uma fase na mia vida identica...o qe me ajudou foi o espaço, o afastamento. Aliás há quem diga, que o que não é visto não é lembrado, e em parte tem razão. Nos primeiros tempos custou deixar para trás...mas passado algum tempo....
De umdiadepoisdooutro a 18 de Dezembro de 2009 às 10:58
O que os olhos não vêm o coração não sente.
Pois dizem que é assim. Sentir sente mas sente menos, talvez.
Quanto a mim já passaram dois meses e felizmente já não doi todos os minutos, mais ainda doi.
Com o tempo deixará de doer.
Obrigado pelo comentátio
De Anónimo a 8 de Abril de 2010 às 16:46
venho um bocadinho atrasada...mas compreendo como ngm aquilo q sentias (espero eu que já não sinas)...mas não podemos generalizar as coisas...nem sp eles fazem o q querem mas sim o que está correcto aos olhos dos outros, da familia, etc etc e acabam por optar sempre pelo caminho mais facil e que trás menos chatice...está errado, sabemos nós, mas é assim... e, dependendo dos casos, obvio, sabemos lá no fundo que tivemos a nossa importancia, só n tivemos a oportunidade...não nos deixaram sequer lutar por nada, pq outros valores se elevaram do outro lado... só não podemos deitar-nos a baixo e pensar q fomos apenas mais 1a pois certamente no meio de td houveram momentos bons, para ambos...
De umdiadepoisdooutro a 11 de Abril de 2010 às 20:11
Infelizmente chego à onclusão de que ainda sinto mais do que gostaria.
É reconforante pensar da forma que dizes, mas não sei a verdade do que se passou e penso que nunca irei saber.
Obrigado pelo teu comentário.
Boa semana!
De Anónimo a 12 de Abril de 2010 às 19:19
Já aprendi que n vale a pena tentar perceber, nem questionar, pois nunca vamos obter resposta nenhuma... se calhar pq nem eles tem respostas pa nada... por isso olha... resta-me pensar da maneira que me faz sofrer menos... pelo menos em determinadas alturas... se é a certa n sei, mas para bem da minha auto estima, pelo menos por vezes dá resultado.
Custa muito a passar, mas sinceramente não sei se é mais facil a distancia ou a proximidade...mas pronto, td passa 1 dia... um dia vão ser só lembranças...e a distancia já n interessa pa nada...
De Joana a 14 de Dezembro de 2009 às 03:48
Doi , doi realmente muito! Parece que o mundo parou a nossa volta ... todos os sonhos parecem impossiveis . Simplesmente nao sei se é possivel sara esta ferida tao grande ... sinto que nunca mais vou confiar em ninguem . Tou sempre a espera que me magoem....

O teu blog é fantastico ! ....:) Pelo menos por minutos nao me senti tao so ....
De umdiadepoisdooutro a 14 de Dezembro de 2009 às 09:24
Obrigado por gostares do blog. Aparece sempre que quiseres.
Este blog é como um espelho de mim, geralmente escrevo sobre o que sinto.
É reconfortante sentir que outras essoas sentem da mesma forma que nós. Restaura alguma confiança na humanidade, e faz-nos sentir mesnos sós na nossa dor...
Obrigado, beijinhos e força!
De Luar a 17 de Dezembro de 2009 às 21:07
Olá, passei pelo teu blog por acaso e não resisti em comentar...até porque de amores perdidos percebo eu bem...
Perdi uma pessoa que gostava muito, preferiu outra, também eu me senti como um "passa tempo", mas a parte boa é que aos poucos acaba por passar...um dia deixa de doer, depois pensamos menos... um dia pensamos que estamos bem longe dele e que não nos queremos cruzar com ele e pouco depois temos a certeza que se o voltassemos a ver não sentiriamos nada...foi assim comigo...de certeza que vai ser assim contigo, no final das contas ele é que perde e não merece o teu amor... Confesso que este processo demorou muito tempo...vários meses, mas agora eu posso dizer finalmente que acabou!
Segue a tua vida e sê feliz...beijos
De umdiadepoisdooutro a 17 de Dezembro de 2009 às 21:49
Obrigado pelas tuas palavras.
São reconfortantes!
Passa sempre.
Felicidades para ti também.
De Calimero a 18 de Dezembro de 2009 às 11:52
Quando e amor verdadeiro..tu conheces..nao ha hipoteses para duvidas..os sinais sao unicos..como a pessoa passa a ser unica na nossa vida..estejamos ou nao a partilha-la...Adoro Margarida Rebelo Pinto e adorava ler este livro e partilha-lo com alguem que sei que se ia identificar com ele..

Se o leres faz aqui um post e diz o que axas.te..!
Entretando..as vezes o melhor e guardar ca dentro e nao mexer muito naquilo que nos fez feliz..Um Feliz -natal para ti..
beijokas
De Joana a 20 de Dezembro de 2009 às 17:48
Desde já peço desculpa pela intromissao mas ao procura o novo livro da margarida vim dar ao teu blog...
E não resisti a ler alguns comentários.. e gostei quando disses te não te eskeço hoje talvez amanha..
E é bem verdade não é facil esquecer.. Mas confesso que para mim este livro da margarida foi uma grande ajuda.. Talvez a fazer a minha despedida dele.. ele k decidiu trocar a nossa vida por outra vida por isso sei do k falam..Ainda estou na fase do luto k cada doa esta menos pesado.. cada dia como diz no livro penso menos nele o k não ker dizer k não me lembre.. E é asssim o processo..
desejo a ti e a todas as mulheres k perderam um grande amor k se lembrem não fomos nós k os perde mos mas sim eles nos perderam a NOS!!! ;)
De Alguem_que_sabe_o_que_diz a 21 de Dezembro de 2009 às 17:40
O tempo cura tudo...

E é mesmo assim que temos de pensar não fomos nós quem perdemos, mas sim ELE!!!

há uma frase que diz: tomara que conheças muitas pessoas erradas, que para quando encontrares a pessoa certa lhe saibas dar o devido valor....

Mais do que nunca percebo isso...HOJE estou feliz, melhor impossivel!! Mas já estive bem lá no fundo e gostava de poder ajudar aquelas pessoas que passam pelo mesmo.

Nem tudo é mau...do sofrimento aprendemos a lição para não voltarmos a cair nos mesmos erros...

Beiinhos

Bom Natal e um 2010 Maravilhoso!!!
De umdiadepoisdooutro a 21 de Dezembro de 2009 às 20:19
É isso mesmo!!!
Feliz Natal e um 2010 cheio de saúde e felicidade!
Obrigada e beijinhos
De Alguem_que_sabe_o_que_diz a 23 de Dezembro de 2009 às 18:30
Ainda bem que concordas comigo...

Beiinhos

Um 2010 cheio de alegrias junto daqueles que mais amas!!

De umdiadepoisdooutro a 25 de Dezembro de 2009 às 22:33
Que tenhas um excelente 2010 cheio de tudo o que desejares.
De Débora a 29 de Dezembro de 2009 às 17:31
Infelizmente nem sempre aprendemos a lição que o sofrimento nos traz, ficamos por vezes mais frágeis e não mais fortes, com receio de tudo e estragamos uma possível relação com medo de reviver o mesmo que já vivemos.
O medo de ser deixada novamente é tão grande que acabamos por a qualquer pequena indisposição ou falta de atenção por parte do outro achar que está também ele, e mais uma vez, a caminho de nos deixar...acaba sendo doentio e sofremos com isso.
O tempo ajuda a esquecer talvez o amor que sentíamos, mas a insegurança cresce sem fim.
De Alguém_que_sabe_aquilo_que_diz a 29 de Dezembro de 2009 às 17:43
Débora, em certa parte estou de acordo contigo...

E ás vezesz temos de esperar muito tempo até ganharmos confiança em nós próprios antes de confiar em alguém.
Vivemos na insegurança durante algum tempo, sim, acredito que sim. Que nos custe a dar o primeiro, acredito que sim. Mas temos de arriscar...e a pouco e pouco vamos encontrando o Amor. Verdadeiro amor...Ai a insegurança desaparece...

PS- Comecei a ler um livro. Acho lindo, ás vezes perco no meio de tantas coisas que já li da Margarida. Houve até agora uma frase que gostei em especial: "Apaixonamo-nos por aquilo que não conhecemos e amamos aquilo que conhecemos."

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Dias recentes

"Clássico"

...

...

Por aqui...

Natal é...

Rendi-me!

reflexões

não te quero largar mais....

Férias...

Livros

Dias passados

Dezembro 2015

Outubro 2013

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

tags

todas as tags

favoritos

Um escândalo digno dos ta...

Memórias dos Pantufinhas ...

Em nome do Pai...

Sobreviver aos primeiros ...

Manual da Mulher Resolvid...

Testemunhos XXII

Como os empregos

Nudez

Adeus

Coisas do amor

Outras visões do mesmo Mundo

blogs SAPO

subscrever feeds