Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008

Só se vive uma vez...

Ontem tive uma conversa muito interessante e positiva com o meu ex, que no entanto me deixou bastante pensativa (acho que estamos a caminhar bem no sentido de uma amizade q.b. em prol do nosso filhote).

Ás páginas tantas falávamos sobre novos relacionamentos e sobre como eu sempre pensei em não sujeitar o nosso filho a conhecer namorados que podem não ser para ficar, ao que ele me disse "mas não te esqueças que só se vive uma vez". Primeiro que tudo foi muito estranho ouvir isto do meu ex-marido, e dái talvez não porque antes e durante sempre fomos amigos.

Mas a verdade é que é mesmo assim, não é?

Porque será que vamos fazendo as coisas ao longo da vida como se achássemos que temos todo o tempo do Mundo, e que se não fizermos hoje podemos fazer amanhã, ou depois, ou depois...

Não que isso seja desculpa para fazer tudo o que nos passa pela cabeça, e daí porque não?

Desde que não magoemos ninguém com os nossos actos.

Deixou-me a pensar que talvez ande a desperdiçar algumas oportunidades, porque me preocupo em demasia com o amanhã, mas assim deixo de viver o dia de hoje.

Uma vez uma amiga minha disse-me que eu não devia viver a tentar recuperar o tempo perdido, porque o que se perdeu já não se recupera, por isso é que se chama "perdido".

Não quero recuperar o tempo perdido, mas tenho tido alguma dificuldade em seguir em frente com o peso das lembranças de um projecto de vida que ficou a meio. Não me paraliza a dor ou a mágoa, nem o amor não correspondido, tudo isso já foi ultrapassado, o que me angustia é o medo de apostar de novo e de novo ficar a meio. Porque é um projecto que me custa abandonar. O que me levou a pensar em ti...

Angustia-me que possas não ser tu; que este sentimento que eu sinto hoje forte se desvaneça; que o sentimento que tu sentes não seja forte o suficiente para atravessar o mar atribulado das nossas vidas e chegar à outra margem intacto.

Lá vou ter de continuar a tentar viver um dia de cada vez....

Viver, amar, dar o meu melhor, hoje, como se o dia de amanhã não existisse, até porque nunca se sabe...

 

 

sinto-me: Angustiada
vivido por umdiadepoisdooutro às 11:04
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


mais sobre mim

pesquisar

 

Março 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Dias recentes

Um dia depois do outro...

"Clássico"

...

...

Por aqui...

Natal é...

Rendi-me!

reflexões

não te quero largar mais....

Férias...

Dias passados

Março 2020

Dezembro 2015

Outubro 2013

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

tags

todas as tags

favoritos

Padaria Portuguesa

Um escândalo digno dos ta...

Memórias dos Pantufinhas ...

Em nome do Pai...

Sobreviver aos primeiros ...

Manual da Mulher Resolvid...

Testemunhos XXII

Como os empregos

Nudez

Adeus

Outras visões do mesmo Mundo

Os que acompanham os meus dias

Free Counter
Free Counter
blogs SAPO

subscrever feeds