Sexta-feira, 28 de Agosto de 2009

Going sligthly mad...

Estou a dar em doida com a BD que estou a tentar construir...

Mas não há-de ser mais teimosa que eu, não senhor!!!

Nem que no fim eu fique tipo aqueles maluquinhos que falam sózinhos (humm isso já eu faço a olhar fixamente para o ecrán do computador - ups).

 

Só me lembro desta música...

 

 

 

sinto-me: biruta
vivido por umdiadepoisdooutro às 16:37
link do post | diz lá... | favorito
Quinta-feira, 27 de Agosto de 2009

...

Depois do desabafo da hora do almoço, nada melhor para aclarar as ideias de que conduzir ao som de uma boa música a qual eu canto a plenos pulmões.

A música para mim sempre teve um efeito curativo.

Cantar a plenos pulmões em casa ou no carro dá-me energia, faz desaparecer as nuvens negras, ou pelo menos torna-as um pouco menos negras.

Esta foi uma das que me animou... Porque "a vida não é existir sem mais nada, não é viver dia sim dia não, é feita em cada entrega alucinada para receber aquilo que aumenta o coração".

 E viver é isto mesmo; é não desistir; é não baixar os braços mesmo que isso signifique amuos e birras, porque não me é permitido (nem tal conseguiria conceber)demitir-me desta função. Ser mãe é para toda a vida, e só erra quem está a tentar encontrar a forma mais correcta de fazer as coisas. A chave é o AMOR.

 

 

E depois ouvi esta, e talvez pela primeira vez prestei atenção á letra...

Esta é para ti...

 

 

 

 

"Quase me assusta descobrir, que foi este sabor, que a vida inteira procurei entre a paixão e a dor"

 

Lindo!!!

 

vivido por umdiadepoisdooutro às 21:17
link do post | diz lá... | favorito

Bah!!!!

O meu filhote está desde segunda-feira com o pai, e hoje voltei a ligar para saber como ele está..

Não quiz falar comigo ao telefone o que acaba por não ser novidade, já que não é a primeira vez...

Fiquei triste, claro, já tenho saudades dele, mas fico também feliz por saber que está bem.

Falei com a avó ara saber como se tem portado, já que tem andado com um comportamento um pouco mais alterado.

Fiquei contente por saber que tem andado calmo e que tudo está a correr bem, mas...

Não deixei de ficar com um sabor agridoce na boca.

Afinal parece que as birras desenfreadas, as respostas tortas e os amuos estão reservados para mim.

Sinto-me um fracasso.

 

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 13:14
link do post | diz lá... | ver comentários (8) | favorito

Atiro-me?!

    2 de Paus

Atire-se!

O 2 de Paus emerge do Tarot como arcano conselheiro para este momento específico de sua vida, Mafalda, sugerindo que novos desafios brotarão em sua existência. Você poderá até ficar com um pouco de medo de topar a parada, mas o recomendável é que você vá pelas trilhas que não lhe parecerem fáceis e cômodas. Atire-se, arrisque-se, faça valer sua confiança em si! Quanto mais empolgação você transmitir, mais conquistará corações, mais convencerá as pessoas que você deseja convencer. É tudo uma questão de acreditar mais em si mesmo e não deixar que críticas “joguem areia” em suas idéias e movimentos.

Conselho: Para o alto e avante!

 

Eu tenho é dificuldade em não me atirar de cabeça nas coisas, nas situações.

Tenho andado a tentar disciplinar-me e a controlar a minha impulsividade, a minha tendência natural para atirar-me primeiro e olhar depois e agora vem aqui o Tarot dizer que afinal tenho mesmo é de me atirar sem olhar...

Hum, se calhar é mais no sentido de fazer aquilo que penso sem me importar com o que os outros pensam?!

Ter confiança em mim e nas minhas decisões!

Muito bem, saiam da frente porque u vou saltar e de cabeça...

 

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 09:21
link do post | diz lá... | favorito
Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

"Friends"

Esta série é o máximo.

Recorda-me os meu tempos de faculdade em Londres, quando e e os meus 8 colegas de apartamento nós sentávamso todos na sala para assitir.

Era um dos "acontecimentos" da semana.

Comecei a ver esta série em 93, antes de ter começado em Portugal (ui as contas até assustam, o tempo voa mesmo).

Tenho tentado apanhar os replays na RTP2 e agora descobri que dá todos os dias na SET.

Gargalhadas garantidas.

Tudo o que é preciso para relaxar de um dia stressante no trabalho.

 

 

 

vivido por umdiadepoisdooutro às 21:01
link do post | diz lá... | favorito
Terça-feira, 25 de Agosto de 2009

"Perfeito vazio"

Esta música do álbum novo dos Xutos, é simplesmente linda.

Ouvi-os ao vivo no passado dia 10 de Agosto em Portimão e foi muito bom - excelente prenúncio para o concerto de dia 26 de Setembro no Restelo.

Espero conseguir ír.

 

 

Nem que vá de "superjacto dourado"...

 

 

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 20:53
link do post | diz lá... | favorito
Segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

I'm back

Hoje foi o dia de regresso ao trabalho após duas semanitas de férias.

Correu bem.

O engraçado foi que me desliguei completamente do trabalho nestas duas semanas tirando o facto de ter visto alguns mails, mas bastaram 5min no escritório para parecer que nem tinha saído.

Sim, recuperei energias e sim voltei com mais garra, mas o stress esse voltou.

Tenho que aprender a viver com ele e a deixá-lo trancadinho dentro do meu gabinete para não me vir atrapalhar os sonos.

Depois há a questão de hoje o filhote ter ído para o pai, com quem vai estar até sexta-feira.

Quem me visse neste momento e me tivesse visto nas passadas duas semanas não diriam que é a mesma pessoa.

Durante estas semanas de férias suspirei por um break; um diazito para mim, para poder ganhar forças para fazer face às birras e aos amuos, e agora que vou ter quatro sinto-me perdida e sózinha.

Não há quem me entenda, muito menos eu.

Hoje é um dia em que preciso de colo, mas como isso também não vai acontecer, vou ver um filme e depois dormir para ver se passa.

 

Fica aqui esta música que tenho ouvido na rádio e que me embala um pouco.

Hoje precisava muito dos teus braços a embalar-me...

 

 

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 21:38
link do post | diz lá... | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 22 de Agosto de 2009

Erosão Costeira

Não deixa de ser um grande choque quando ocorrem derrocadas como a que ocorreu ontem em Albufeira, isto apesar de não ser preciso ser-se qualquer especialista para poder desconfiar da estabilidade de muitas arribas da nossa linha costeira. Especialmente na zona do Algarve; se vemos rochas que se erguem isoladas no areal, será de bom senso imaginar que a dado ponto no passado (talvez até não muito distante) essa rocha seria a linha de costa, ou seja que o fenómeno erosão já fez com que a massa rochosa ao seu redor fosse removida.

Mas como diria o meu orientador de estágio "Nossa Senhora faz muitos milagres" e o povo Português como bom crente corre muitos riscos desnecessários. Talvez não por crença religiosa mas simplesmente por achar que só acontecerá aos outros.

Passa-se o mesmo em relação ao risco sísmico.

Se fizermos um inquérito à população em geral, a maioria terá ouvido falar do Sismo de 1755, e saberá que Portugal especialmente a zona centro-sul tem um elevado risco sísmico, no entanto talvez devido ao facto de não termos tido sismos de grande relevância no passado (aquele presente na memória colectiva - e ainda bem!!), as pessoas tenham tendência para empurrar esse receio para um qualquer canto mais recôndito das suas mentes.

Não digo que seja errado, afinal existem tanta outras coisas que nos preocupam actualmente como a Crise económica e a Gripe A, no entanto não estar consciente e no mínimo saber quais as medidas a tomar caso aconteça é perigoso.

Nesta questão da derrocada, assim como em todos os acidentes geológico, geralmente não existem formas de prever os acontecimentos. São mecanismos geralmente lentos, e muito pouco é necesário para que um sistema deixe de estar em equilíbrio.

É realmente uma grande infelicidade.

Deixo aqui um artigo publicado no JN online acerca dos problemas de erosão que afectam a linha de costa Portuguesa.

 

Quase um terço da nossa costa está em perigo

Erosão mantém extensas zonas do litoral em risco

<input ... >01h45m

ALFREDO MAIA

Um abalo sísmico que não mereceu notícia teria precipitado o que já se sabe que pode acontecer: as arribas algarvias são zonas de risco por definição. Os pontos negros cobrem quase um terço da costa e têm exigido grandes obras.

Há uma semana, uma equipa da Administração da Região Hidrográfica (ARH) do Algarve esteve no local da derrocada de ontem na Praia Maria Luísa, Albufeira, e nada detectou, assegurou ao JN o secretário de Estado do Ordenamento do Território, João Ferrão.

O que aconteceu entretanto? A presidente da ARH, Valentina Calisto, admitiu aos jornalistas que um sismo registado há quatro dias poderia ter sido a causa próxima. Teria acontecido, assim, uma rotura por fissuração de um sistema geológico que a literatura sobre erosão costeira define como frágil por definição.

Mas poderia ter sido por outras razões: a erosão da base da arriba, até que parte superior se desprende; um forte ataque do mar; chuvas intensas; sobrecarga do topo com construções e impermeablização.

É assim em boa parte da costa algarvia, cujo risco está avaliado e cartografado. Há uma década que a carta de risco do litoral elaborada pelo Instituto da Água, tida em conta no plano de intervenção no litoral 2007-21013 através de grandes obras e nos planos de ordenamento da orla costeira, identificou os pontos negros.

Da foz do Minho à do Guadiana, 28,5% dos 1187 quilómetros de linha de costa, segundo uns autores, e 32% segundo outros, estão atingidos de forma significativa pela erosão. Um problema que também aflige a Europa, onde um quinto da fronteira com o mar (dados de 2004, com 25 membros) estava acometido pelo fenómeno, que avançava à razão de 0,5 a dois metros por ano em média.

O processo atingia mais profundamente os troços arenosos do Norte e Centro do país, com recuos da linha de costa da ordem de um metro por ano, chegando aos 20 metros por ano em Esposende. Previu-se mesmo um avanço do mar de 250 metros numa década entre Vagueira e Mira.

Nos troços rochosos, até em formações mais frágeis como os arenitos algarvios o recuo é menor. Uma "reflexão" do Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável cita um estudo de 2000 que refere uma taxa de recuo de 17 centímetros por ano na linha do topo das arribas entre Olhos de Água e Quarteira. Mas se a arriba desliza ou cai, o recuo é pior.

Esposende, Esmoriz, Mira, Nazaré, Costa da Caparica, Sesimbra, Santo André, Azambujeira do Mar, Odeceixe, Burgau, Lagos, Albufeira, Falésia, Vale do Lobo, Fuseta e Barril estão na geografia do risco (infografia) que implica vultuosos investimentos. Só em 2008, foram investidos 7,57 milhões de euros.

 

vivido por umdiadepoisdooutro às 09:48
link do post | diz lá... | favorito
Sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

My perfect..beginning

Já aqui disse algumas vezes que sou uma romântica incurável, que adoro filmes lammechas daqueles que me deixam o coração quentinho, passear abraçada ou de mãos dadas, dedos entrelaçados...

E porque hoje revi, novamente, o filme Notting Hill, aqui fica a cena do final, que para mim simboliza a união completa e a entrega total...(a cena do banco)

 

 

 

 

"For June who loved this garden,

from Joseph who always sat beside her"

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 23:08
link do post | diz lá... | favorito
Quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

"UP"

"Up" - Altamente (em português) é o novo filme 3D da Disney/Pixar, e é realmente altamente.

Talvez não tão impressionante em termos de imagem ou tão engraçado como a Idade do Gelo 3, mas é realmente uma história comovente.

É uma história que nos fala de Amor, Amizade, de se cumprirem as promessas que se fazem, e de como a Vida nos pode atropelar os sonhos de juventude... Como é chegar ao final da vida olhar para trás e ver que naquele livro onde íamos escrever todas as nossas aventuras apenas estão páginas em branco.

Mas também fala de perseverança; de nunca se desistir e de que nunca é tarde para tentar.

E que mesmo que nessas páginas não estejam as aventuras mirabolantes que um dia sonhámos viver, se estiverem momentos intensamente vividos, com Amor, paixão e entrega total, então a troca não terá sido mesmo nada má.

Porque viver, mesmo que apenas os acontecimentos mais banais da Vida, desde que intensamente é concerteza uma grande aventura.

Por isso defendo que a Paixão é o motor da vida.

Há que fazer cada coisinha mesmo que insignificante com paixão; é preciso dar o salto no escuro; apostar; cair e voltar a levantar, porque esta Vida é só uma; só temos este tempo para sermos felizes, para fazermos os outros felizes.

O passado já passou, o futuro não se conhece, o dia de hoje não se repete.

Não há tempo a perder, temos que viver! Hoje!

 

 

 

 

vivido por umdiadepoisdooutro às 23:02
link do post | diz lá... | ver comentários (1) | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Dias recentes

"Clássico"

...

...

Por aqui...

Natal é...

Rendi-me!

reflexões

não te quero largar mais....

Férias...

Livros

Dias passados

Dezembro 2015

Outubro 2013

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

tags

todas as tags

favoritos

Um escândalo digno dos ta...

Memórias dos Pantufinhas ...

Em nome do Pai...

Sobreviver aos primeiros ...

Manual da Mulher Resolvid...

Testemunhos XXII

Como os empregos

Nudez

Adeus

Coisas do amor

Outras visões do mesmo Mundo

Os que acompanham os meus dias

Free Counter
Free Counter
blogs SAPO

subscrever feeds