Segunda-feira, 27 de Julho de 2009

eh voilá!!!

Este é o filme a que me referia no post anterior.

Tenho que ver se já está em dvd, só para comprovar uma ou outra coisinha...

Lucky me!!Not!!!

 

 

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 09:54
link do post | diz lá... | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 25 de Julho de 2009

winds of change

E aqui estou eu sem saber muito bem por onde começar a escrever este post.

Já pensei em tantas coisas que aqui queria escrever que agora estou a ter dificuldade em começar...

Começo por dizer que estou no meu fim-de-semana de retiro espiritual, onde? Na Ericeira, claro!

Este fim-de-semana foi pensado a dois e acabei por vir sózinha, porque EU tinha que vir. Porque estava a precisar dos ares da Ericeira para descansar, dormir e não ter horários para nada.

Nada como este vento para me clarificar as idéias e este sol para me recarregar baterias.

Já não sei se sou eu que venho para a Ericeira sempre que preciso de pensar se são os ares da Ericeira que me revolvem os pensamentos.

Acho que é principalmente o facto de estar sózinha comigo, com todo o tempo do Mundo para dele desfrutar a meu bel prazer, sem interferências de ninguém, que me liberta o pensamento.

Mais uma vez nada acontece por acaso, e ainda bem que vim sózinha, pois caso tivesse vindo acompanhada não poderia ter retirado as lições que daqui levo.

Primeiro, quiz a o Destino que aqui tivesse vindo encontrar uma pessoa que fez parte da minha vida durante um ano, e da qual tem sido difícil afastar-me porque ao não querer magoar acabo por não ser firme o suficiente.

A verdade é que tinha algum receio de voltar a encontrar-me cara a cara com essa pessoa; não tinha receio de lhe cair nos braços, mas apenas de que o meu coração saltasse uma batida e que fosse inundada por recordações. Ao fim e ao cabo foi um ano, recheado de situaçãoes boas e outras muito complicadas.

Fiquei contente por ter enfrentado os meus fantasmas e por ter de uma forma algo fria constatado que nem o meu coração se descompassou nem vi nehum filme mental de todos aqueles momentos.

O Amor é uma coisa curiosa, semelhante a um vírus, afecta-nos suavemente ou então de tal forma que nos deita por terra, e podemos ter recaídas se não ficar bem curado, mas a verdade é que uma vez curado lhe estamos imune, pelo menos a esse vírus.

O que me leva á minha segunda divagação...

Fui recentemente infectada por uma nova estirpe desse vírus malvado, cujo hospedeiro era suposto estar aqui hoje comigo...

Se estivesse não teria tido oportunidade de enfrentar os meus fantasmas do passado mas também não estaria a achar que estou a viver na pele de uma das personagens daquele filme "He's not that into you".

Então disse-me o vento que tenho de clarificar esta questão o mais depressa possível porque eu não sou mulher de dúvidas nem de fugir e esconder a cabeça na areia.

Muito pelo contrário...

And if he's not really into me, it will hurt but it won't kill me. and eventually I will find someone that is (li isto há pouco no livro do filme, e mais umas quantas coisas que me puseram a pensar que se calhar o interesse não é muito...).

 

 

 

 

 

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 22:07
link do post | diz lá... | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 20 de Julho de 2009

Quando a chuva passar...

 

Quando?!

vivido por umdiadepoisdooutro às 21:02
link do post | diz lá... | favorito
Domingo, 19 de Julho de 2009

"The Greem Mile"

Este filme é dos melhores filmes que vi até hoje.

Vi-o a primeira vez há cerca de uns 8 anos e já há algum tempo que o tentava rever.

Foi ontem no canal Hollywood.

É um filme que decorre no Sul dos  EUA durante a época da Grande Depressão, e que aparentemente fala sobre o Corredor da Morte. Aparentemente, porque na realidade fala-nos de milagres.

Lindíssimo com Tom Hanks em mais um excelente desempenho.

 

 

vivido por umdiadepoisdooutro às 13:31
link do post | diz lá... | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 18 de Julho de 2009

Ups!!

Já é sabido por quem aqui passa que eu gosto de ler.

De vez em quando coloco aqui um ou outro livro que me impressionou ou tocou de algum modo.

Mas sempre fui assim, desde miúda.

Desde muito pequena que o gosto de ouvir contar histórias.

A minha ama (e madrinha) lia-me histórias constantemente, e eu fixava-as de tal forma que muitas vezes quando ela tentava abreviar eu acabava por a recordar de que não era bem assim... ( o que me faz recordar o meu filho e como ele se lembra de todos os detalhes das histórias que eu lhe invento; se me pede para as repetir estou tramada, lol).

Tanto assim era, que a minha passagem pelo Jardim Escola foi muito breve,  o meu objectivo era aprender a ler mas como lá só se brincava, não quiz ír mais.

Acho que vivi toda a minha vida através dos livros; vivi as histórias dos livros...

O que é bom e mau simultaneamente.

A leitura é concerteza uma forma única de desenvolver a personalidade, abre-nos perspectivas diferentes sobre o Mundo, outras visões... no entanto não deixo de pensar que passei a maior parte da minha infância embrenhada em livros e pouco tempo passei com outras crianças da minha idade, já que fora do horário escolar a distância a que vivia da Vila não me deixava grandes alternativas.

 

Assim os livros foram os meus amigos fiéis, aqueles que nunca me desiludiram.

A verdade é que quando estava nessa fase não sentia que estivesse a perder alguma coisa. Preferia mil vezes ficar a ler um livro que ír para a rua brincar.

Lembro-me perfeitamente de como se revestia de importância a visita mensal da Biblioteca Itenerante da Gulbenkian. Como eu e as minhas amigas combinávamos encontrarmo-nos para depois írmos juntas até ao Largo da Câmara onde a carrinha ficava estacionada.

Ainda me lembro da carrinha creme, forrada a madeia por dentro coberta de estantes cheias de tesouros. O dificil era esolher quais os três que iria trazer para casa. Como os lia na primeira semana, depois lá tinha que esperar o resto do tempo até à volta da carrinha.

Memórias...

E mais uma vez lá me deixei arrastar pelos meus pensamentos, já que este post tinha como objectivo principal confessar que tenho 13 livros em lista  de espera para ler...

O que não é nada se compararmos com os 60 e tais da "Homem do Leme", com quem estive à conversa e que me levou a divagar sobre este assunto.

Mas assim sou eu... as conversas são como as cerejas, e assim funciona a minha massa cinzenta, e como eu costumo dizer: "eu penso, isto não é só uma carinha laroca" - LOLOLOL.

 

E como forma de conclusão fica aqui o que estou a ler neste momento,

 

 Os homens da ciência, quando começam a preocupar-se em escrever as suas memórias, são por natureza solenes e aborrecidos. Com Feyman, dá-se o contrário: O Prémio Nobel da Física que recebeu em 1965 não alterou em nada os seus hábitos de farsante impenitente e inocente. A sua vida tem sido uma série de combinações de acontecimentos improváveis tornados possíveis apenas pela deliciosa mistura que há em si de grande inteligência, curiosidade sem limites, cepticismo eterno e espírito de aventura.

Rebelde e sonhador, incapaz de render-se à disciplina ou de andar a par e passo com os demais, Richard Feynman é talvez o único homem que, ao longo da sua vida, resolveu o mistério do helium líquido, arrombou muitos dos mais «seguros» cofres de Los Alamos durante a construção da bomba atómica, estudou a velocidade de rotação do prato, acompanhou um espectáculo de bailado na percussão, explicou a Física a génios como Einstein, foi considerado um deficiente mental por um psiquiatra das Forças Armadas americanas e recebeu o Prémio Nobel da Academia Sueca.

Ralph Leighton, um jovem com quem toca bateria nas horas livres, gravou ao longo de muitos anos as conversas com o cientista, agora reunidas neste livro divertido onde a ciência, o burlesco e a poesia fazem um excelente trabalho.

vivido por umdiadepoisdooutro às 16:51
link do post | diz lá... | favorito
Sexta-feira, 17 de Julho de 2009

...

Alguém me diga quem é que eu chateie cosmicamente para merecer isto?!

Só pode haver um qualquer tipo de conspiração contra a mimnha pessoa...

Devo de ter sido uma alma muito negra numa outra vida e agora estou a expiar todos os meus pecados.

 

 

vivido por umdiadepoisdooutro às 21:05
link do post | diz lá... | favorito

Outro dia

Vim só aqui rapidinho, para agradecer à "Closet" e à "Sonho ír à Lua" pelas palavras amigas.

Hoje já me sinto mais EU.

Mais optimista e confiante.

Obrigada e beijinhos.

 

E aqui fica o conselho astrológico para o meu dia de hoje que acaba por trazer alguma luz para algumas das questões que me atormentaram ontem.

Exercitando a gentileza

O Cavaleiro de Copas emerge do Tarot como arcano conselheiro neste momento de sua vida, Mafalda. O conselho é aqui claro e direto: seja gentil. Faça com os outros aquilo que você gostaria que fizessem a você. Exercite ao máximo a sua capacidade de compreensão, de gentileza, conquiste as pessoas com atos singelos. Tudo o que você precisa, neste momento, não é pedir amor. É dar este amor, sem criar expectativas de retorno. É quando você parar de cobrar que receberá tudo o que almeja. Você sofrerá testes, no que diz respeito à capacidade de agir de forma compreensiva e gentil. Tente resistir à tentação de pôr pra fora agressividade e grosseria. O uso da palavra delicada, neste momento, faz toda a diferença!

Conselho: Exercite ao máximo a gentileza.

 

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 09:51
link do post | diz lá... | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 16 de Julho de 2009

"Um Homem com sorte" - Nicholas Sparks

Terminei (há 5 minutos - desculpem-me o preciosismo) mesmo agora de ler este livro, e não fosse o ter conseguido transformar o final do meu dia Não num início de dia melhor, acho que teria esperado até de manhã para escrever este post.

Mas a verdade é que não pude esperar; tive que aqui vir partilhar mais um livro lindíssimo do Nicholas Sparks, autor que nunca deixa de me surpreender.

 

 

Um Homem com Sorte
Sparks, Nicholas

Logan Thibault sempre foi um homem que em tudo se pode considerar comum. No entanto a sua vida estava prestes a mudar. A combater no Iraque, Thibault encontra a fotografia de uma mulher nas areias do deserto, e apanha-a pensando que alguém acabará por a reclamar. Mas ninguém aparece e, apesar de rejeitar a ideia, a fotografia passa a ser encarada como um talismã da sorte que faz com que Thibault sobreviva, sem ferimentos graves, a situações de indescritível perigo. De regresso aos EUA, o militar não consegue esquecer a mulher da fotografia decidindo procurá-la pelo país. Mas assim que a encontra a sua vida toma um rumo inesperado e o segredo que Thibault guarda pode custar-lhe tudo aquilo que lhe é querido. Uma história apaixonante sobre a força avassaladora do destino.

 

Terminei este livro a sentir reforçada a minha convicção de que nada acontece por acaso...

Boa noite e boas leituras!

 

sinto-me: Amanhã é um novo dia
vivido por umdiadepoisdooutro às 23:57
link do post | diz lá... | favorito

dia NÃO

Hoje tive um daqueles dias como já NÃO tinha há muito tempo (felizmente)..

Um dia em que NÃO devia ter saído da cama (e se bem me custou).

Um dia em que tudo o que me apetecia fazer era esconder-me num quarto escuro, fechar os olhos e esperar que este aperto no peito passásse.

NÃO podendo fazê-lo, lá me arrastei por um dia que foi tudo menos produtivo e que me fez sentir frustada e incapaz.

Por muito que me esforce de vez em quando não consigo evitar sentir uma tristeza profunda que me aperta o peito e a garganta, me faz derramar lágrimas sem razão aparente e me faz olhar para o chão em vez de para o horizonte.

São os dias em que o chão não pára de se mexer, em que luto para me equilibrar, em que procuro apoio para me segurar mas não encontro.

São os dias em que muito do que foi conseguido cai por terra, em que perco a confiança em mim.

Mas, manhã será um outro dia...

 

 

vivido por umdiadepoisdooutro às 21:15
link do post | diz lá... | ver comentários (2) | favorito

"Thinking of you" - Katy Perry

Esta miúda tem uma voz potente sim senhora!!

Adoro esta música!

 

 

vivido por umdiadepoisdooutro às 21:12
link do post | diz lá... | favorito

mais sobre mim

pesquisar

 

Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Dias recentes

"Clássico"

...

...

Por aqui...

Natal é...

Rendi-me!

reflexões

não te quero largar mais....

Férias...

Livros

Dias passados

Dezembro 2015

Outubro 2013

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

tags

todas as tags

favoritos

Um escândalo digno dos ta...

Memórias dos Pantufinhas ...

Em nome do Pai...

Sobreviver aos primeiros ...

Manual da Mulher Resolvid...

Testemunhos XXII

Como os empregos

Nudez

Adeus

Coisas do amor

Outras visões do mesmo Mundo

Os que acompanham os meus dias

Free Counter
Free Counter
blogs SAPO

subscrever feeds