Sexta-feira, 18 de Abril de 2008

A "Era" do descartável

Hoje em dia vivemos numa Era em que tudo é descartável, ora são os sacos de plástico, ora os copos, enfim todo um manancial de "coisas" que aparentemente foram inventadas para nos facilitar a vida de forma a que pudéssemos ser mais felizes?!

Será mesmo?!

A questão mais crítica é que se transferiu o lema do usar e deitar fora, dos artigos para as pessoas e para as emoções, e isso é que é realmente grave.

Hoje em dia as pessoas usam-se e depois descartam-se umas das outras como se de um simples copo de plástico se tratasse ...

Mas bem pior, porque relativamente ao plástico ainda começa a aparecer a preocupação da reciclagem, e quanto aos sentimentos?

Na procura do prazer e da felicidade imediata, as pessoas atropelam-se, iludem-se, usam-se e magoam-se sem dó nem piedade, e sem reciclagem " possível.

Quem nesta Era se vê, de repente, desirmanado, apanha um grande choque porque nada é como era há uns anos atrás, em que as pessoas procuravam nas outras os mesmos objectivos; faziam planos de vida em comum; procuravam construir a felicidade.

Hoje em dia, as pessoas procuram a FELICIDADE, como se de um artigo de consumo se tratasse .

Algo físico e palpável, e não, o que realmente é, algo que se constroi, que se partilha e que é feito de pequenas insignificâncias.

Hoje, as pessoas conhecem-se, relacionam-se sexualmente uma ou duas vezes, e descartam-se passando para a próxima "relação".

Cada vez ficam mais frustadas porque aquela ainda não é a tal ou o tal.

Mas para descobrir isso é preciso bem mais do que uns simples encontros físicos...

É preciso conhecer o outro; conhecer os defeitos e aceitá-los; é preciso querer ver mais fundo. Apaixonarmo-nos por alguém é um investimento grande; e manter uma paixão requer muito empenho.

Mas hoje, na era do fast-food; ready-to-wear; do-it-yourself, o "amor" passou a ficar conotado como descartável e quem não aderir ao fast-sex, pode correr o risco de se sentir inadaptado.

Pois bem, como diz uma amiga minha, prefiro ser inadaptada.

Não sou descartável.

Não sou de usar e muito menos de deitar fora.

Sou de Amar e valorizar, porque eu valorizo os outros, valorizo-me e amo muito.

Não sou púdica nem conservadora. Não condeno quem se sente feliz com esta forma de viver, apenas não é o que eu quero para mim.

sinto-me: Determinada
vivido por umdiadepoisdooutro às 14:21
link | diz lá... | favorito
2 comentários:
De Homem do Leme a 18 de Abril de 2008 às 15:41
Ora aí está, querida amiga, uma grande verdade. Vivemos na era do descartável, na era do tudo pronto.

Felizmente ainda existem "velhos do Restelo" como nós, que se determinam em dizer NÃO ao descartável. Etal como tu o dizes, prefiro ser inadaptada. Até sou a favor da reciclagem, reciclo tudo o que posso, mas não o faço com os sentimentos nem com as pessoas.

Tal como faço a separação do lixo - o que é reciclável vai para o Ecoponto, o que não é vai para Aterro Sanitário - também o faço com as pessoas - as que são verdadeiras, sinceras e acima de tudo íntegras, ficam com a minha amizade, as putras vão para o Aterro Sentimental. Não fazem falta!

Devias fazer o mesmo. Acredita que, apesar de parecer uma atitude fria, calculista e egoísta (provavelmente até é), é assim que mantenho amizades há 20 anos, tal como a nossa, e é assim que a minha união dura à 8anos - com sinceridade e sem descartáveis.

Beijos e parabéns pelo excelente texto
De umdiadepoisdooutro a 18 de Abril de 2008 às 15:47
Obrigada querida amiga.
As tuas palavras dão-me força.
E força é tudo o que eu preciso para não deixar abalar a minha determinação.
Tu sabes do que eu estou a falar.

Beijos grandes

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Dias recentes

"Clássico"

...

...

Por aqui...

Natal é...

Rendi-me!

reflexões

não te quero largar mais....

Férias...

Livros

Dias passados

Dezembro 2015

Outubro 2013

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

tags

todas as tags

favoritos

Um escândalo digno dos ta...

Memórias dos Pantufinhas ...

Em nome do Pai...

Sobreviver aos primeiros ...

Manual da Mulher Resolvid...

Testemunhos XXII

Como os empregos

Nudez

Adeus

Coisas do amor

Outras visões do mesmo Mundo

blogs SAPO

subscrever feeds