Sexta-feira, 27 de Junho de 2008

"Morre lentamente"

"Morre lentamente
quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajectos, quem não muda de marca
Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente
quem faz da televisão o seu guru.
Morre lentamente
quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco
e os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções,
justamente as que resgatam o brilho dos olhos,
sorrisos dos bocejos,
corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente
quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida,
fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente
quem não viaja,
quem não lê,
quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente
quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente,
quem passa os dias queixando-se da sua má sorte
ou da chuva incessante.
Morre lentamente,
quem abandona um projecto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves,
recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior
que o simples fato de respirar. Somente a perseverança fará com que conquistemos
um estágio esplêndido de felicidade. "

 

Martha Medeiros

 

LIndo, lindo, lindo!!!

tags:
vivido por umdiadepoisdooutro às 15:55
link do post | diz lá... | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Junho de 2008

Estupefacção

Hoje de manhã enquanto me despachava para vir trabalhar, por entre arranjar pequenos almoços e etc, lá fui ouvindo as notícias do dia no programa da manhã da RTP1, e foi com pura estupefacção que fiquei embasbacada em frente à TV enquanto ouvia a seguinte notícia:

"a Arábia Saudita propôs levar a cabo uma série de empréstimos aos países mais pobres para os "ajudar" a superar os problemas inerentes ao aumento dos combustíveis."

 

Mas está tudo doido????

É preciso ter uma monumental lata e achar-se mais esperto que todos os outros, mas afinal se calhar até são já que levam a deles adiante...

Primeiro aumentam o preço do petróleo - a Arábia Saudita é dos maiores produtores de petróleo da OPEP, e depois magnânimos como são criam uma linha de crédito (com que juros não se sabe) para "ajudar" os países que estão em dificuldades por causa dos preços que eles - OPEP - praticam.

Nada como "cobrir" todas as frentes - usando um jargão típico dos filmes de acção Americanos.

Já controlam a vida dos países por serem os maiores produtores de Ouro Negro, porque não controlarem também o que lhes resta. Fica metade do Mundo hipotecado à OPEP, e o restante a mais uma meia dúzia de agiotas Mundiais.

Ás vezes parece que tenho a sensação que estou a viver numa dimensão paralela...

Será que só a mim é que estas notícias fazem comichão mental???

Acho é que a maioria das pessoas anda toda um bocado distraída com os seus próprios problemas e nem se apercebem do que está a acontecer nas nossas barbas. Incluo-me no grupo porque nem todos os dias presto total atenção ao noticiário.

Mas hoje não foi um deles e fiquei estupefacta!!!

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 10:01
link do post | diz lá... | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 20 de Junho de 2008

Quem não tem namorado...

"Quem não tem namorado é alguém que tirou férias não remunerada de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabiru, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão, é fácil. Mas namorado, mesmo, é muito difícil.
Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega do lado dele a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção não precisa ser parruda, decidida ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.

Quem não tem namorado é quem não tem amor, é quem não sabe o gosto de namorar. Há quem não sabe o gosto de namorar... Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento e dois amantes, mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho. Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa, é quem ama sem alegria. Não tem namorado quem faz pacto de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugida ou impossível de durar. Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas, de carinho escondido na hora em que passa o filme, de flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.

Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado, de fazer cesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez do amor. Não tem namorado quem não redescobre a criança própria e a do amado e sai pelos parques, fliperamas, beira d’água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da metro. Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem gosta sem curtir, quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada, ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais. Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele. Não tem namorado quem confunde solidão com ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo. Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando duzentos quilos de grilos e medos, ponha a saia mais leve, aquela de chita e passeie de mãos dadas com o ar.

Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim. Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteria.

Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necessário a fazer a vida, para de repente parecer que faz sentido. ENLOU-CRESÇA."

 

Artur de Távola

 

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 15:43
link do post | diz lá... | favorito
|
Terça-feira, 17 de Junho de 2008

Regresso à infância

Eu sempre adorei desenhos animados...

Pronto, confesso!

Confesso também que não me custa nada ver as dezenas de filmes e desenhos animados que o meu filho de 3 anos me "obriga" a ver.

Especialmente se forem os filmes da Disney.

Por isso mesmo resolvi subscrever o Disney Channel, em prol do "piqueno" (e da mãe - chiu que ninguém nos oiça, LOL).

Prefiro que ele veja desenhos animados menos violentos e com alguma moral por detrás.

Tal não foi a minha felicidade quando me apercebi que o canal Disney está a passar duas séries animadas que fizeram parte da minha infância: "D'Artacão e os três Moscãoteiros" e "A volta ao Mundo em 80 dias de Willie Fog".

Melhor ainda, o meu filho já sabe ambas as músicas do genérico de cor e salteado.

Com 31 anos de diferença, acabamos por ter recordações de infância semelhantes - achei o máximo.

E ele também acha piada porque a mãe também sabe as músicas.

Para completar, ou seja a minha cereja no topo do bolo, seria rever o "Sport Billie" - que saudades...

 

Aqui ficam os links para os genéricos destas duas séries:

D'Artacão

Willie Fog

 

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 13:02
link do post | diz lá... | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Junho de 2008

"what Europeean city do you belong in?"

Vi este quizz no blog da amiga lagrimatua, e não me contive.

Lá tive eu que ír tentar a minha sorte. Sou mesmo curiosa com estas coisas...

 

Aqui fica o meu resultado 

 

You Belong in Dublin
Friendly and down to earth, you want to enjoy Europe without snobbery or pretensions.
You're the perfect person to go wild on a pub crawl... or enjoy a quiet bike ride through the old part of town.

 

 

Nunca visitei, mas se é lá que eu pertenço então passa automatiamente a fazer parte da minha lista gigantesca de sítios a visitar.

 

 

Or share this Blogthing with a direct link:

http://www.blogthings.com/whateuropeancitydoyoubelonginquiz/

 

vivido por umdiadepoisdooutro às 15:29
link do post | diz lá... | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Junho de 2008

As BARBARIDADES que se escrevem...

Recebi esta imagem por email, e não pude deixar de a publicar.

Se não fosse trágico seria cómico...

Como é possível?!

 

 

 

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 12:27
link do post | diz lá... | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Junho de 2008

EU FUI!!!

No passado sábado dia 31 Maio, fui pela minha primeira vez ao Rock in Rio - adorei!

Adorei o espaço, a organização, a forma como todos os concertos (do Palco Mundo já que não assisti aos outros) começaram todos à hora marcada sem sequer um minutinho de atraso, ao escoamento rápido das filas...

O ambiente é excelente, muita animação, boa disposição, quer por parte dos visitantes quer por parte daqueles que lá estão como voluntários ou mesmo a trabalhar.

Fui com um grupo de amigos...

Fomos com o principal objectivo de ver os Bon Jovi.

E não ficámos nada desiludidos. Ao fim de tantos anos de carreira os Bon Jovi ainda dão cartas.

O Jon Bon Jovi, canta, pula, interage com o público de uma forma muito própria.

E depois "nós" - o público português também dá um grande contributo, já que cantamos todas as músicas do princípio ao fim.

Para além dos Bon Jovi também assistimos aos concertos dos Skank, Alanis Morrisset e Alexandro Sanz.

Para fechar com chave de ouro tivemos direito a fogo de artifício - EXCELENTE!!

O único ponto negativo que aponto é mesmo o preço exorbitante dos "comes e bebes". Mas enfim, já se esperava.

Tenho é pena de não "poder" ír aos restantes concertos, é que o bilhete não é propriamente oferecido, LOL.

Se eu mandasse, o alinhamento ideal para mim (com as bandas que estão presentes este ano) seria:

Bon Jovi; Xutos; Tokio Hotel; Linkin Park e Joss Stone

 

Pela ordem que quisessem... e aí eu estaria lá com certeza!!!

 

 

tags:
vivido por umdiadepoisdooutro às 11:44
link do post | diz lá... | ver comentários (1) | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Dias recentes

"Clássico"

...

...

Por aqui...

Natal é...

Rendi-me!

reflexões

não te quero largar mais....

Férias...

Livros

Dias passados

Dezembro 2015

Outubro 2013

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

tags

todas as tags

favoritos

Um escândalo digno dos ta...

Memórias dos Pantufinhas ...

Em nome do Pai...

Sobreviver aos primeiros ...

Manual da Mulher Resolvid...

Testemunhos XXII

Como os empregos

Nudez

Adeus

Coisas do amor

Outras visões do mesmo Mundo

Os que acompanham os meus dias

Free Counter
Free Counter
blogs SAPO

subscrever feeds