Terça-feira, 29 de Abril de 2008

Poesia IV

"Em ti o meu olhar fez-se alvorada,
E a minha voz fez-se gorgeio de ninho,
E a minha rubra boca apaixonada
Teve a frescura do linho"

Florbela Espanca


tags:
vivido por umdiadepoisdooutro às 15:41
link do post | diz lá... | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Abril de 2008

Dia de recarregar baterias

Hoje está um verdadeiro dia de Primavera!

Já não era sem tempo...

E veio mesmo a calhar porque as minhas baterias estavam já a dar as últimas, LOL .

Preciso mesmo de as recarregar e um fim-de-semana prolongado com dias ensolarados é mesmo a receita certa.

Num dia como o de hoje tudo me parece possível...

Acho que se tentasse com bastante empenho até conseguiria voar..

Há dias assim, e hoje sinto-me FELIZ!

Porque sim!

Porque está Sol; porque estou viva; porque tenho amigos; porque tenho uma família que me ama; porque gosto de mim!!!

E também porque logo de manhã me fartei de rir, e começar o dia com umas boas gargalhadas é meio caminho andado para que o dia comece bem...

Vinha eu a caminho do trabalho, sintonizada na Radio Comercial, quando os animadores da manhã: Pedro Ribeiro, Vanda Miranda e Vasco Palmeirim (trio maravilha), passam um excerto de um programa de rádio australiano em que o apresentador lança um concurso acerca dos AC/DC, em que os ouvintes para ganharem um albúm têm que soletrar AC/DC...

Facílimo, poderia pensar-se...

Mas não, o ouvinte em questão tinha verdadeira dificuldade em acertar com a ordem das letras, LOLOLOL!!!

Aqui fica uma música para recordar...

AC/DC - You shook me all nigth long

 

Mais uma que me faz recordar as matinés do Clube...

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 10:26
link do post | diz lá... | favorito
|
Quarta-feira, 23 de Abril de 2008

A maior solidão

"A maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a dor do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana.

A maior solidão é a do homem encerrado em si mesmo, no absoluto de si mesmo,
o que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade, de socorro.

O maior solitário é o que tem medo de amar, o que tem medo de ferir e ferir-se,
o ser casto da mulher, do amigo, do povo, do mundo. Esse queima como uma lâmpada triste, cujo reflexo entristece também tudo em torno. Ele é a angústia do mundo que o reflete. Ele é o que se recusa às verdadeiras fontes de emoção, as que são o patrimônio de todos, e, encerrado em seu duro privilégio, semeia pedras do alto de sua fria e desolada torre."

Vinicius de Morais

Não quero sentir a solidão de quem não ama; não quero que o medo de me ferir ou de ferir me impeça de sentir, de viver, de amar....

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 14:53
link do post | diz lá... | ver comentários (2) | favorito
|

Dia Mundial do Livro

Para quem gosta de livros e de ler, todos os dias são dias do livro.

Mas hoje é o dia Mundial do Livro.

Aquele dia designado para se falar da importância da leitura no desenvolvimento intelectual e emocional das pessoas.

Pois que se fale e muito!

Falar sobre livros nunca é demais.

Este é o meu livro do momento...

 

 

Caffé Amore - Nicky Pellegrino

 

"Repleto de personagens fascinantes, cheiros e sabores tentadores, este livro retrata de forma magnífica o universo feminino de Maria Domenica, a filha mais velha de uma família de agricultores de uma pequena aldeia italiana. Aos dezasseis anos, a sua vida está limitada à cozinha da mãe e ao Caffè Angeli, um local de convívio, de café intenso e do famoso ricotta sfolgliatelle. Os pais de Maria têm grandes expectativas para a sua bela primogénita, mas ela tem outros planos… entre eles, uma fuga para Roma. "

(informação retirada do site: http://www.bertrand.pt/)

Boas leituras!!!


sinto-me:
tags:
vivido por umdiadepoisdooutro às 09:32
link do post | diz lá... | favorito
|
Terça-feira, 22 de Abril de 2008

Dia Mundial do Planeta Terra

Hoje é o Dia Mundial do Planeta Terra.

E 2008 é o Ano Mundial do Planeta Terra.

Talvez mais do que nunca se esteja a fazer um esforço em termos de informar o público em geral dos verdadeiros problemas existentes.

Deixámos de falar em termos de "se não se reduzir a poluição daqui a x anos sofreremos alterações climáticas," para passarmos todos os dias a ver nos noticiários os resultados dessas mesmas alterações.

Os alertas passaram de alarmistas a realistas, e por mais estranho que pareça, a população em geral parece que os leva menos a sério, hoje em dia, quando são bem reais.

Aqui fica um artigo publicado no site de notícias da RTP, com algumas das iniciativas que vão ter lugar durante o dia de hoje.

 

Urge AGIR!!!!

 

 

 

"Dia Mundial da Terra assinalado com vários alertas preocupantes
Imagem do Planeta terra

No Dia Mundial da Terra, que se comemora hoje, a humanidade é confrontada com vários alertas. Um dos mais importantes tem a ver com o envio de dióxido de carbono para a atmosfera que está a provocar um aumento da temperatura em todo o mundo.

As notícias sobre o planeta não são as melhores no dia em que se comemora o Dia Mundial da Terra. A temperatura em todo o mundo está a aumentar graças ao dióxido de carbono que os homens enviam todos os dias para a atmosfera.

O alerta chega da comunidade científica que é bem clara ao afirmar que este aumento de temperatura irá provocar até ao ano de 2050 a extinção de milhares de espécies animais.

Mas há mais avisos e todos eles preocupantes. As águas dos oceanos vão subir e provocar grandes inundações em diversos pontos do planeta e daí que muitas das cidades que se encontram em zonas costeiras sejam alvo de risco sério de destruição.

Outro dos alertas que surge neste Dia Mundial da Terra tem a ver com as doenças tropicais que devem aumentar em larga escala e dar origem a um surto de epidemias, mesmo em regiões onde este tipo de doenças já foi erradicado.

Por cá a associação ambientalista Quercus também assinala o Dia Mundial da Terra com alertas para as consequências das alterações climáticas no litoral e inicia a campanha ECOTOUR 2007.

Entre as várias actividades previstas o destaque vai para a que está relacionada com a colocação junto à Ponte D. Luís, no Cais da Ribeira, no Porto, de uma régua gigante com 7 metros de altura por 2 metros de largura com a marcação dos cenários de subida do nível do mar previstos pelos cientistas portugueses e mundiais para as próximas décadas como consequência das alterações climáticas.

Como forma de alerta e sensibilização serão igualmente distribuídos pequenos moinhos de vento com dicas de como poderá cada cidadão contribuir para combater o aquecimento global."

 

(RTP 2008-04-22 10:45:33 - retirado do site www.noticias.rtp.pt)

 

Para saber mais informações acerca de reciclagem, actividades em curso etc: http://www.quercus.pt/scid/webquercus/

vivido por umdiadepoisdooutro às 10:02
link do post | diz lá... | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Abril de 2008

Cúmplices - Mafalda Veiga

"A noite vem às vezes tão perdida

E quase nada parece bater certo

Há qualquer coisa em nós inquita e ferida

E tudo o que era fundo fica mais perto

Nem sempre o chão da alma é seguro

Nem sempre o tempo cura qualquer dor

E o sabor a fim do mar que vem do escuro

É tantas vezes o que resta do calor

Se eu fosse a tua pele

Se tu fosses o meu caminho

Se nenhum de nós se sentisse nunca sózinho

Trocamos as palavras mais escondidas

Que só a noite arranca sem doer

Seremos cúmplices o resto da vida

Ou talvez só até ao amanhecer

Fica tão fácil entregar a alma

A quem nos traga um sopro do deserto

O olhar onde a distância nunca acalma

Esperando o que vier de peito aberto

Se eu fosse a tua pele

Se tu fosses o meu caminho

Se nenhum de nós se sentisse nunca sózinho"

Adoro esta música.

sinto-me:
vivido por umdiadepoisdooutro às 12:33
link do post | diz lá... | favorito
|
Sexta-feira, 18 de Abril de 2008

A "Era" do descartável

Hoje em dia vivemos numa Era em que tudo é descartável, ora são os sacos de plástico, ora os copos, enfim todo um manancial de "coisas" que aparentemente foram inventadas para nos facilitar a vida de forma a que pudéssemos ser mais felizes?!

Será mesmo?!

A questão mais crítica é que se transferiu o lema do usar e deitar fora, dos artigos para as pessoas e para as emoções, e isso é que é realmente grave.

Hoje em dia as pessoas usam-se e depois descartam-se umas das outras como se de um simples copo de plástico se tratasse ...

Mas bem pior, porque relativamente ao plástico ainda começa a aparecer a preocupação da reciclagem, e quanto aos sentimentos?

Na procura do prazer e da felicidade imediata, as pessoas atropelam-se, iludem-se, usam-se e magoam-se sem dó nem piedade, e sem reciclagem " possível.

Quem nesta Era se vê, de repente, desirmanado, apanha um grande choque porque nada é como era há uns anos atrás, em que as pessoas procuravam nas outras os mesmos objectivos; faziam planos de vida em comum; procuravam construir a felicidade.

Hoje em dia, as pessoas procuram a FELICIDADE, como se de um artigo de consumo se tratasse .

Algo físico e palpável, e não, o que realmente é, algo que se constroi, que se partilha e que é feito de pequenas insignificâncias.

Hoje, as pessoas conhecem-se, relacionam-se sexualmente uma ou duas vezes, e descartam-se passando para a próxima "relação".

Cada vez ficam mais frustadas porque aquela ainda não é a tal ou o tal.

Mas para descobrir isso é preciso bem mais do que uns simples encontros físicos...

É preciso conhecer o outro; conhecer os defeitos e aceitá-los; é preciso querer ver mais fundo. Apaixonarmo-nos por alguém é um investimento grande; e manter uma paixão requer muito empenho.

Mas hoje, na era do fast-food; ready-to-wear; do-it-yourself, o "amor" passou a ficar conotado como descartável e quem não aderir ao fast-sex, pode correr o risco de se sentir inadaptado.

Pois bem, como diz uma amiga minha, prefiro ser inadaptada.

Não sou descartável.

Não sou de usar e muito menos de deitar fora.

Sou de Amar e valorizar, porque eu valorizo os outros, valorizo-me e amo muito.

Não sou púdica nem conservadora. Não condeno quem se sente feliz com esta forma de viver, apenas não é o que eu quero para mim.

sinto-me: Determinada
vivido por umdiadepoisdooutro às 14:21
link do post | diz lá... | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Abril de 2008

Poesia III

"Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentir-lhe um paladar,
E se a terra fosse uma cousa para trincar
Seria mais feliz um momento...
Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural...
Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se,
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e erva...

O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja... "

Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

Grandes verdades ditas de uma forma muito bela...


sinto-me:
tags:
vivido por umdiadepoisdooutro às 23:00
link do post | diz lá... | favorito
|

Reflexões...

"Nada acontece por acaso.

As pessoas não aparecem nas nossas vidas por acaso, e assim como já não podemos recuperar uma oportunidade que deixámos passar, também não conseguimos reaver alguém que já seguiu em frente.

O tempo não volta atrás. Por isso é tão importante viver o presente."

 

Tenho pensado muito nisto.

Realmente se eu analisar bem tudo o que já aconteceu na minha vida nos últimos quase 12 meses, só posso chegar mesmo à conclusão de que nada acontece por acaso.

O difícil é entendermos o porquê das coisas...

O porquê deste ou daquele acontecimento.

Mas talvez o segredo seja mesmo esse, não tentar entender...

Viver um dia de cada vez.

Quem lê habitualmente este blog há-de pensar - lá está ela outra vez com a mesma conversa...

É bem verdade! Tenho muita tendência para descarrilar das minhas decisões.

A minha determinação é real mas muitas vezes as minhas emoções conseguem destroná-la.

Desculpem lá a chatice mas hoje é dia de balanço - 17 de Abril - 9 meses pós dia D.

O que é que mudou? Para além do estado civil?

Talvez seja mais simples começar por descrever o que não mudou:

continuo a trabalhar no mesmo local; a ser mãe de um reguila de 3 anos (cada vez mais reguila)....

O que mudou? Principalmente eu.

Acho que hoje em dia sou mais eu.

Descobrir quem somos e o que queremos nem sempre é uma tarefa desprovida de sofrimento; não é fácil vermo-nos ao espelho e perceber que aquela pessoa somos nós.

É dificil vermo-nos aos nossos olhos e não através dos olhos de alguém que nos ama. O amor é benevolente...

Mas este processo embora doloroso tem servido para que eu consiga começar a "arrumar a minha casa" - o meu coração - o que quero, o que não quero...

Não deixar nada por fazer...

Não deixar nada por sentir...

Não deixar nada por dizer...

Porque amanhã pode ser tarde....

Tudo muda numa fracção de segundo...

Carpe Diem

sinto-me: Fechada para balanço
vivido por umdiadepoisdooutro às 09:07
link do post | diz lá... | ver comentários (5) | favorito
|
Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

Poesia do beijo...

"Um beijo em lábios é que se demora
e tremem no abrir-se a dentes línguas
tão penetrantes quanto línguas podem.
Mais beijo é mais. É boca aberta hiante
para de encher-se ao que se mova nela.
É dentes se apertando delicados.
É língua que na boca se agitando
irá de um corpo inteiro descobrir o gosto
e sobretudo o que se oculta em sombras
e nos recantos em cabelos vive.
É beijo tudo o que de lábios seja
quanto de lábios se deseja."

Jorge de Sena

 

Achei que estas músicas complementavam bem o poema.... e que tanto quanto o poema  também estas letras descrevem toda a profundidade que se pode concentrar num beijo; nas emoções que se podem transmitir, e que o pode transformar num acto de intimidade mais profunda que a própria relação sexual (concordo contigo, amiga).

Um beijo pode aproximar almas de uma forma que trancende o contacto físico...

Kiss me, oh kiss me - David Fonseca

Leve beijo triste - Paulo Gonzo & Lúcia Moniz

Kiss from a Rose - Seal

and on, and on...


sinto-me:
tags: ,
vivido por umdiadepoisdooutro às 16:07
link do post | diz lá... | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Dezembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Dias recentes

"Clássico"

...

...

Por aqui...

Natal é...

Rendi-me!

reflexões

não te quero largar mais....

Férias...

Livros

Dias passados

Dezembro 2015

Outubro 2013

Dezembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

tags

todas as tags

favoritos

Um escândalo digno dos ta...

Memórias dos Pantufinhas ...

Em nome do Pai...

Sobreviver aos primeiros ...

Manual da Mulher Resolvid...

Testemunhos XXII

Como os empregos

Nudez

Adeus

Coisas do amor

Outras visões do mesmo Mundo

Os que acompanham os meus dias

Free Counter
Free Counter
blogs SAPO

subscrever feeds